João Evangelista Kleiser

João Evangelista Kleiser

Biografia – João Evangelista Kleiser

“Estais na Congregação como numa mina de ouro: não sejais cegas, enriquecei-vos para o céu.” (J.E.K)

João E. Kleiser nasceu em trinta de outubro de 1845, Em Schollch/ Alemanha (Bosque Negro). Seus pais Luis Kleiser um famoso relojoeiro, gostava de meditar a imitação de Cristo, sua mãe Dª Teresa Schoreder era piedosa e fidelíssima a sua missão de mãe. Ambos tinham uma vivência cristã muito profunda. Deste matrimônio nasceram quatro filhos entre os quais o terceiro era João E. Kleiser. João E. Kleiser desde cedo demonstrou o desejo de ser Sacerdote. Junto com seu irmão Engelberto entrou para o Seminário em Friburgo/ Breisgau. Em 1861 com quinze anos de idade iniciou os seus estudos. Em 1867 iniciou o estudo Teológico. Foi nesta época que perderam inesperadamente o pai. Nessa mesma época deu-se também a proclamação do Dogma da Infabilidade do Papa, que muito impressionava o jovem estudante João Evangelista, que tinha o coração muito sensível à realidade da Igreja.

Não perdeu nada dos debates do Concilio do Vaticano I. João Evangelista foi um dos primeiros a defender a proclamação deste Dogma. Ele mesmo redigiu um artigo para que semanalmente fosse colocado no jornal eclesiástico. Foi ordenado pelo Administrador Episcopal Lothar de Kübel aos dezoito de julho 1871, primeiro aniversário da proclamação do Dogma da Infabilidade do Papa, proclamada pelo Papa Pio IX. Em dezenove de julho de 1871 o neo-sacerdote cheio de felicidade acompanhado de um sacerdote e poucos familiares, vai ao Santuário de Nossa Senhora de Linderberg.

Aos pés de Maria ofereceu sua primeira Missa nas intenções do Santo Padre o Papa que na época se encontrava em grandes dificuldades.
O Papa Pio IX estava sendo perseguido. Seu primeiro Sermão foi na sua comunidade Natal. Com entusiasmo e alegria fala o seu programa de vida Sacerdotal: “Anunciar toda a verdade revelada por Jesus Cristo, seja oportuno ou importunamente e ficar fiel nisso, que graça de Deus me ajude até o fim.”

Como Kleiser lutou contra os movimentos que eram contra o verdadeiro Cristianismo, percebeu logo a necessidade de uma renovação nas famílias, sem demora fundou uma Associação para as donas de casa com objetivo de atingir toda a família através de encontros, palestras e orientações na fé. A luta era desafiante logo encontrou adversários que queriam prende-lo.

Nesta época na Alemanha havia muitas perseguições a Bispos e Padres, João teve que fugir destes inimigos, porque ele não negou o seu entusiasmo pela Igreja de Deus. O Pe. João decidiu após muitas perseguições de ser transferido para Bonndorf. Após muitas provações a sua partida aconteceu, clandestinamente para a Suíça e o primeiro lugar para o qual ele se dirigiu foi o Santuário de onde ele pediu ajuda a Nossa Senhora. Desta cidade ele se dirigiu Friburgo e lá foi visitar o túmulo do bem-aventurado Canísio, um grande herói da fé. Foi diante da vida de São Pedro Caníso que o jovem Sacerdote buscou força, luz e coragem para o seu novo caminho de vida. Tornando assim grande devoto de São Pedro Canisio e fez a promessa de continuar a sua obra apostólica e missionária. Em 1878 criou a revista mensal “kanisiusstimmen” (vozes Canisianas). Em agosto de 1874 começou suas viagens de Propaganda de apostolado da Boa Imprensa, foi Incansável.

O Pe. João, apóstolo e devoto de Maria organizou muitas romarias aos Santuários marianos de Notre Dame em Bürglen, Notre dame de Marches, Einsieldeln, Lourdes. Ele dedicou grande parte de seu trabalho apostólico às Congregações Marianas em Friburgo fundou a Pia União das Filhas de Maria e a congregação Mariana para homens. O amor a Maria foi constante na sua vida e no seu projeto sacerdotal, como neo- sacerdote consagrou a sua missão a Ela e conforme essa consagração vivia sua vida. Dizia em suas pregações: “de Maria nunca se fala bastante”. Maria era sempre o seu tema preferido nas pregações, por Maria o seu zelo apostólico não conhecia limites.

Depois da Eucaristia, Maria ocupava o primeiro lugar no coração de João, ele costumava dizer sempre, quanto mais estivermos unidos a Maria e a ela imitarmos, tanto mais seguiremos a Jesus, que em sua encarnação e redenção estava intimamente unido a ela. Era amigo dos pobres e pequenos tinha um coração sensível, compadecia-se com os sofrimentos alheios, deixava todos os seus interesses pessoais para ir ao encontro do outro.

Procurava estar sempre presente ao lado dos operários, providenciava emprego e ajudava em suas necessidades. Todo o domingo celebrava a Santa Missa e fazia uma pregação para os presos. Tinha um carinho especial às empregadas domésticas, ensinava a língua francesa e alemã para facilitar no seu emprego. O zelo apostólico e a perseverança foram traços característicos na vida de Kleiser. Nem obstáculos, desilusões sofridas não o desanimava.

Para o apóstolo cheio de energia e ousadia, nenhum caminho parecia difícil, nenhum abismo insuperável, quando se tratava de dar glórias a Deus, honras a Maria e a salvação dos homens e mulheres. Em 02/02/1887 fundou a Congregação Mariana para empregadas domésticas de língua alemã. Dela brotou outra plantinha que cresceu e desenvolveu tornando uma árvore fecunda; a Congregação das Irmãs de São Pedro Canisio inicialmente conhecida como: Lar de Maria.

Na festa de Nossa Senhora da Assunção em 1919, recebeu o Sacramento da Unção dos Enfermos. Recebeu aos vinte e oito de agosto de 1919 do bispo D. Placid Colliard, por escrito a aprovação das Constituições da Congregação das Irmãs de São Pedro Canísio e aceitação da Obra Canisiana.

No dia dezessete de setembro de 1919 às 07hs30m 74 anos, pediu a Santa Comunhão recebendo-a fervorosamente, em seguida ergueu as mãos tremulas e deu sua benção sacerdotal às suas filhas, as quais ajoelhadas ao redor da cama entregavam a Deus o presente da vida seu Pai e Diretor Espiritual.
João E. Kleiser partiu para a eternidade, mas sua Obra continua, onde há uma Irmã Canisiana atuando, o seu Espírito continua vivo.
São Palavras de Nosso Pai Fundador João Evangelista Kleiser:

“O que é hoje mais urgente do que a difusão da Boa Leitura, da proclamação do Evangelho, da defesa da Santa Igreja e a luta contra a pornografia? A Boa Imprensa é realmente uma arma poderosa e eficaz no mundo em que vivemos, ela é capaz de atingir e mudar a mentalidade e o pensar filosófico da sociedade”

“VOCAÇÃO! É CONVITE ETERNO A DE DEUS”. “TODA A VIDA É CHEIA DE AVENTURAS, NA PROPORÇÃO DO RISCO”. (J.E.K )

Sobre o Autor: Irmã

Hoje Seguindo as pegadas de Jesus Cristo como Irmãs de São Pedro Canísio, colocamo-nos a Serviço do Reino anunciando a Boa Nova através da Boa Imprensa, Obras Sociais, Educacionais, Pastorais, Pensionatos e Hospedagens.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Últimos arquivos

Eventos Recentes

Nossa Página no Facebook

Evangelho do Dia:
Marcos 16,9-15 Aleluia, aleluia, aleluia. Este é o dia que o Senhor fez para nós, alegremo-nos e nele exultemos! (Sl 117,24)

Acesse nossa Capela Virtual

Venha caminhar na LUZ!